Liturgia Catequese Movimentos Historial Cartorio Cantinho Links Úteis Destaque
Folha Dominical
Atividades
Agenda
Equipa Jornalistica
Jornal

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA
DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA

2012-06-03

Dia Diocesano da Família -  Foi notável o remate das Jornadas Diocesanas “Família e Juventude”. Ponto alto foi o jubileu dos Casais. Veja-se a informação do nosso colaborador, Prof. Paiva, que assim a intitula:

“Que espetáculo de fé!...”

 No Porto, no passado dia 3, encheu-se o Pavilhão «Rosa Mota»! Eram mais de 1500 casais que celebravam as suas Bodas Matrimoniais. O resto do espaço estava preenchido pelos familiares e amigos.

Serviço maravilhosamente organizado por tantas boas vontades que se deram totalmente à preparação desse evento. No altar vários bispos e acólitos. Na Eucaristia, o presidente, D. Manuel Clemente, focou a importância da Família no contexto social, e começou assim a celebração:

«Dizemo-nos e reconhecemo-nos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Assim mesmo fomos batizados e assim mesmo somos “cristãos”. Mais adiante afirmou que a sociedade deve «reconhecer em cada família a melhor escola da sociabilidade, onde aprendemos a viver solidariamente… Que bom – continuou - que belo e verdadeiro é estarmos aqui a celebrar Bodas matrimoniais, de 10, 25, 50 e mais anos!...Dirigindo-se aos casais jubilados afirmo: «Vós sois os verdadeiros campeões da vida e os que mais importa reconhecer e louvar!».

Mais adiante quis lançar-lhes um apelo: «Deixo-vos um pedido: Fazei ainda mais da vossa vida um testemunho permanente, sereno e belo, de quanto é possível…»..Depois apelou para que o Matrimónio seja devidamente preparado: «É fundamental que em cada comunidade a preparação para o matrimónio seja feita a longo prazo, a partir duma catequese que forme para a vida partilhada, com Deus e com os outros…»No final foi distribuído um diploma a cada casal, terminando tudo num almoço partilhado à sombra das frondosas árvores do parque circundante. Viemos de lá com a alma cheia de esperanças!..

                                          .                                                                                   

  Manuel Paiva

FÉ QUE NOS MOVE... ATÉ AO PORTO!
FÉ QUE NOS MOVE... ATÉ AO PORTO!

FÉ QUE NOS MOVE... ATÉ AO PORTO!

FÉ QUE NOS MOVE... ATÉ AO PORTO!

2012-06-01

No dia 1 de Junho alguns jovens da paróquia de Oliveira de Azeméis seguiram rumo ao Porto para participar numa Via Sacra de jovens. Esta atividade insere-se nas Jornadas da Família e Juventude da Diocese do Porto.

A cada vigararia pertencia uma estação, sendo a vigararia de Oliveira de Azeméis responsável pela 14ª, “Jesus é crucificado”.

O trajeto começou na Igreja da Trindade com a encenação da apresentação de Cristo ao rei. "Eche Homo" foi o inicio de tudo. Eis que aquele que veio para ser Rei, se apresenta ao julgamento dos homens. A estação da nossa paróquia ficava na entrada da Câmara Municipal da cidade. Por ser a última estação, a espera foi mais demorada. Mas os jovens que participaram aproveitaram para conviver.  Depois de alguns ensaios, organizou-se a colocação das pessoas de acordo com o esquema que estava previamente organizado pela equipa de Cucujães. O esquema era o seguinte: uma cruz gigante feita com duas faixas brancas, seguras pelos jovens vestidos de preto, que terminava num "Sepulcro Novo" construído por um jogo de escadas envolvidas em panos brancos. Ao lado as mulheres piedosas, vestidas de preto ladeadas por escadas seguras por jovens a simbolizar a certeza de que Aquele que seria sepultado, havia de subir aos Céus.

 Os jovens que participaram gostaram da experiência, do convívio e dos momentos de partilha que lá se viveram. Foi notória a adesão dos jovens das diferentes paróquias a esta iniciativa. Para além disso, também muitas pessoas percorreram as ruas da Invicta e acompanharam a Via Sacra com uma atitude cristã e um exemplo de fé.

É preciso que os jovens cristãos participem ativamente em atividades desta natureza, são um desafio e uma descoberta pessoal.

João Rosa e Mª Fernanda Ferreira

Pastoral da Juventude não faltou ao Mercado à Moda Antiga
Pastoral da Juventude não faltou ao Mercado à Moda Antiga

Pastoral da Juventude não faltou ao Mercado à Moda Antiga

Pastoral da Juventude não faltou ao Mercado à Moda Antiga

2012-05-15

 

A XVI edição do Mercado à Moda Antiga, que decorreu nos dias 19 e 20 de Maio, contou com a participação da Pastoral da Juventude da nossa Paróquia. Trajados a rigor venderam de tudo um pouco. Os mais gulosos puderam comprar rabanadas, bolos e até mesmo compotas caseiras. Haviam ainda à venda limões e laranjas, legumes, ovos, nozes, flores e até mesmo alguns animais do campo.

Este grupo de jovens não deixou passar a oportunidade de vender, a um preço simbólico, pedras de xisto e velas com mensagens de amor ao próximo e fé em Deus.

Nestes dois dias, a Pastoral representou a nossa paróquia com muita alegria e boa disposição. Bem hajam! Para o ano há mais...

Diana Semblano

 

A VELHICE TAMBÉM É UMA FESTA
A VELHICE TAMBÉM É UMA FESTA

A VELHICE TAMBÉM É UMA FESTA

A VELHICE TAMBÉM É UMA FESTA

A VELHICE TAMBÉM É UMA FESTA

2012-05-13

Foi no salão paroquial de Oliveira de Azeméis que, no dia 13 Maio, ocorreu mais uma Festa da Terceira Idade. Fruto da determinação e organização do grupo dos Vicentinos de Azeméis, foi uma tarde de comemoração e alegria na qual a idade foi o menos importante.

Começou com a celebração da Eucaristia às 15h, presidida pelo nosso pároco Padre Albino, durante a qual foi administrado o Sacramento da Santa Unção a cerca de 35 idosos.

O salão encheu e acabou por ser pequeno para tamanha alegria e satisfação que ali se viveu.
Estiveram presentes utentes do Lar S. Miguel, da Santa Casa da Misericórdia e do Centro de Dia de Oliveira de Azeméis, além de algumas pessoas de outras paróquias vizinhas que aceitaram passar uma tarde diferente, através das inscrições abertas à comunidade.

O Coro de S. Miguel abriu o espaço lúdico que se seguiu e cantou vários temas tradicionais conhecidos, com orientação do Sr. António Marques. Até a Menina Celeste teve o seu momento a solo cantando “O mar enrola na areia” e animando ainda mais a assembleia que a acompanhou com convicção.

A festa continuou com a atuação do Grupo de cantares da Universidade Sénior “Os Madrigais” que pôs toda a gente a dançar. Os jovens colaboradores dos Vicentinos e do Grupo de Escoteiros de Oliveira de Azeméis juntaram-se aos vários idosos que não controlaram a vontade de demonstrar que a idade não pesa. Em pares, em roda e em comboio, as possíveis dores e a solidão foram esquecidas. Os mais jovens guardaram a lição de que o dom da Vida é demasiado valioso para não se celebrar! Ficou uma frase de um tema de “Os Madrigais” que resume tudo: “Então, anda daí amigo… ainda tens muito para dar!”

A meio da tarde começou o lanche que deu espaço à confraternização entre novos e velhos.

Depois da celebração dos jubilados que aconteceu no sábado anterior, também nesta festa se testemunhou a presença de alguns casais que são o exemplo vivo de que o verdadeiro amor vence tudo. Foi o caso da D.Isaura e do esposo que, no auge dos seus 82 anos e na companhia de uma filha participaram alegremente na festa, gostaram muito e disseram que “é sempre agradável passar uma tarde diferente na companhia de pessoas tão boas."

Vanessa Sousa

DOENTES RECEBERAM A SANTA UNÇÃO
DOENTES RECEBERAM A SANTA UNÇÃO

DOENTES RECEBERAM A SANTA UNÇÃO

DOENTES RECEBERAM A SANTA UNÇÃO

2012-04-22

Foram muitos os doentes que, no passado dia 22, se juntaram na igreja matriz de Oliveira de Azeméis para comemorar o Dia Paroquial do Doente e receber o sacramento da Santa Unção.

O nosso pároco, padre Albino, apelou em homília à fé que todos nós devemos ter
para conseguirmos superar as maiores adversidades da vida. "Só se chega aqui quando a fé nasce no coração. Devemos ser como os apóstolos que se preparam para tudo e anunciaram-no no Mundo inteiro... Quem se amarrar a ele não tem medo de nada, vencem-se as dificuldades todas", garantiu. Falou, ainda, abertamente da morte: "Todos nós temos a certeza que vamos morrer, o que importa é que quando saiamos deste Mundo mantenhamos a certeza da fé e digamos 'Senhor eu creio, eu mantenho a minha fé. E sei que depois da morte também hei-de ressuscitar como tu ressuscitaste.' Um cristão não tem medo da morte porque sabe que o Senhor está com ele, sabe que há-de ressuscitar."

Foi esta certeza de uma fé poderosa e divina que os doentes e suas famílias levaram
para casa depois da celebração.

Patrícia Silva e Luís Nunes
 
 -------------------------------------------------------------------------------------------------
Para todos os que queiram pedir a Maria o seu apoio e a sua proteção, segue a
oração:

Consagração dos Doentes ao Imaculado Coração de Maria

Virgem Maria, mãe de Deus e nossa Mãe, sabemos que manifestais um amor muito
particular por nós, vossos filhos doentes, porque sois Mãe e porque vedes em cada um de nós a imagem viva de Jesus que sofreu e morreu por nós.

Cheios de confiança, vos entregamos hoje a nossa vida marcada pela dor, pela solidão, pela angústia e pelo temor.

Seguindo o vosso exemplo, Mãe das Dores, queremos unir o nosso sofrimento ao
de Jesus para a salvação do Mundo. Como o vosso, também o nosso coração é
atravessado por muitas espadas de dor ao ver a nossa dependência dos outros, o
abandono a que, por vezes, somos votados, os sofrimentos que continuamente nos
martirizam. 
Libertai-nos, Senhora, dessa tentação terrível que frequentemente nos quer dominar, de nos julgarmos uns inúteis e fardo pesado para os outros. Fazei-nos sentir a consoladora realidade de que temos uma vocação própria: completar no nosso corpo o que falta à Paixão de Cristo.

Respondendo ao vosso apelo em Fátima, oferecemos a nossa cruz pela renovação e
unidade da igreja e pela paz do Mundo. Dai-nos a graça de aceitar sorrindo, ou pelo
menos sem revolta, a cruz de cada dia.

A Vós, ao vosso coração imaculado, consagramos hoje as horas tristes de solidão e
as horas alegres de visitas, a pouca ou muita atenção com que somos tratados, os
momentos de dor e de mais alivio, as boas e más notícias que nos comunicam, tudo
aquilo que constitui a monotonia da nossa doença.

Que tudo seja para santificação da Igreja, para nosso proveito espiritual e de todos os que cuidam de nós.

Ámen. 
A Banda Filarmónica mais antiga de Portugal… é de Oliveira de Azeméis

A Banda Filarmónica mais antiga de Portugal…  é de Oliveira de Azeméis   A Banda Filarmónica mais antiga de Portugal…  é de Oliveira de Azeméis  

2012-04-21

Com quase 300 anos de existência, a Banda Filarmónica de Santiago de Riba-Ul é a mais antiga do país. No passado sábado, 21 de Abril, atuou no Cine-Teatro Caracas em conjunto com vários coros da freguesia. Angariar fundos para suportar as dificuldades económicas que a banda está a atravessar foi o principal objetivo deste espetáculo musical.

 

O cine-Teatro Caracas foi palco de mais uma atuação daquela que é a banda filarmónica mais antiga do país. Fundada em 1722, ofereceu um espetáculo cultural a todos os que assistiram a este concerto de coros. A banda de Santiago de Riba-Ul tocou alguns temas originais, música popular e adaptou peças de Mozart e Verdi.

Quase 350 pessoas contribuíram, ao pagarem o bilhete de entrada com um preço simbólico de 2 euros, para angariar fundos para ajudar na aquisição de uma nova carrinha, já que a anterior lhes foi roubada.  

No concerto participaram, também, o Grupo Coral e Cénico de La-Salette, o Coro Litúrgico e o Grupo dos Pequenos Cantores de Oliveira de Azeméis. Uma mostra do talento musical que existe na cidade.

A noite não acabou sem o apelo ao trabalho que a banda de Santiago de Riba-Ul tem desenvolvido e ao seu atual ascendente, tanto a escola como o número de elementos têm vindo a crescer. Deixaram, ainda, a nota da necessidade de um novo e maior espaço para conseguirem trabalhar com condições adequadas. 

Luís Nunes

MADAÍL RECEBE O DIA DIOCESANO DA JUVENTUDE

MADAÍL RECEBE O DIA DIOCESANO DA JUVENTUDE  MADAÍL RECEBE O DIA DIOCESANO DA JUVENTUDE 
MADAÍL RECEBE O DIA DIOCESANO DA JUVENTUDE 

2012-04-15

No dia 15 de abril, alguns jovens do 12º ano da paróquia de Oliveira de Azeméis, a convite do grupo de Pastoral Juvenil, participaram no Encontro de Jovens da Vigararia, em Madaíl, em comemoração do dia Mundial da Juventude.
Foi um dia bastante produtivo e muito bem passado recheado de atividades relacionadas com a fé em que pudemos exprimi-la com mais jovens num ambiente muito divertido e descontraído.

De manhã, por volta das 9 horas fomos recebidos em frente à igreja de Madaíl pela equipa organizadora. Nesse espaço foi promovido um convívio entre todos os participantes, cantando e dançando músicas cristãs. Todos participaram com um sorriso e foi, por isso, um começo excelente para o dia.

Depois disto, fomos divididos em grupos para participarmos no peddy paper.
De notar que os grupos eram constituídos por elementos de paróquias diferentes o que nos permitiu conhecer novas pessoas. Toda a manhã foi ocupada por esta atividade. Foi muito divertido pois tínhamos de andar a procurar diversos sítios por Madaíl, à medida que íamos tirando fotografias, enfrentando desafios, respondendo a perguntas sobre a Bíblia.... Foi uma manhã que passou a voar. Como todas as coisas boas acabam depressa. No final desta atividade estávamos todos cansados de ter andado tanto! Antes do almoço houve ainda um momento á beira do rio para realizarmos a oração matinal em sintonia com a natureza. Almoçámos por volta das 13 horas.

De tarde estiveram presentes o Bispo D. João Labrador e vários párocos da zona de Oliveira de Azeméis. No salão paroquial deu-se a apresentação dos trabalhos de cada grupo sobre os três jovens beatos. À nossa paróquia coube explicar um pouco da infância da Beata Chiara Luce Badano. Apresentámos um puzzle com várias imagens relativas a acontecimentos da infância dela à medida que era lido um texto que contava essas mesmas histórias. É de salientar que todos os trabalhos estavam muito bem conseguidos e ficamos muito sensibilizados e tocados pela vida destes Beatos. Após a apresentação dos trabalhos o Sr. Bispo discursou aos jovens ali presentes. Por volta das 5 horas reunimo-nos todos na igreja de Madaíl para celebrar a missa. O dia ficou concluído com a hora do lanche, em que a equipa organizadora nos presenteou com um Caldo verde.

Foi um dia muito bem passado, na companhia de pessoas amáveis e preocupadas com o nosso bem estar. A equipa organizadora está de parabéns pelo belíssimo trabalho que teve no planeamento do dia. Aprendemos muito com os testemunhos dos três beatos.
 
Saímos de Madaíl cansados, mas muito felizes. Sabemos que o cansaço valeu a pena porque naquele dia todos nós fizemos a diferença. É uma experiência a repetir... Foi um Dia Diocesano da Juventude inesquecível!

Natália Barbosa e Patrícia Lima










0000-00-00

< 1 2 3 4 5 6
contactar instituição | webmaster
powered by trampolim.pt